Arquivo

Posts Tagged ‘homem’

Como ganhar uma discussão com 5 letras

Como ganhar uma discussão com 5 letras

Anúncios
Categorias:Humor Tags:, ,

Conheça as novas e esfarrapadas desculpas de um traidor.

Fomos investigar de perto o submundo da infidelidade e desvendamos o novo código de conduta dos traidores. Você vai identificá-los de longe ainda nos primeiros encontros. E nunca mais será a última a saber!

“Estava bêbado demais”, “foi só sexo”, “meus amigos me empurraram para ela”. Quem já foi traída sabe bem que essas desculpinhas são usadas desde o tempo em que Madonna era virgem. E, se não faziam sentido nem no passado, muito menos agora. “As expectativas do homem sobre relacionamento mudaram. Hoje, ele busca parceiras capazes de realizá-lo fora da cama”, garante Luiz Cuschnir, psiquiatra e coordenador do Centro de Estudo de Identidade do Homem e da Mulher, em São Paulo. Trocando em miúdos, foi-se o tempo em que o bonitão pulava a cerca só em busca de sexo.

Depois de interrogar centenas de homens sobre o assunto, a antropóloga Mirian Goldenberg, autora do livro Infiel: Notas de uma Antropóloga (Record), constatou: ao trair, a esmagadora maioria não procura apenas carne fresca, e sim mais compreensão e menos cobrança. E jura de pés juntos que é raro encontrar essa dobradinha em relações oficiais. “Quando não consegue satisfazer todas as exigências da mulher, a ala masculina se sente frustrada e incapaz”, explica Mirian. Resultado: fica sensível a qualquer afago ou elogio. E nem sempre o mau-caráter vai se consolar nos braços de uma gostosona. “Cada vez mais, tende a preferir amantes mais velhas, que são atenciosas e carinhosas”, completa. Está de queixo caído? Nosso dossiê atualizadíssimo sobre traição não vai deixar nem o mais astuto salafrário conseguir encobrir seu crime. Ensinamos você a observar detalhes microscópicos do cafajeste, para poder mandá-lo passear antes que ele possa decorar seu telefone ou o caminho da sua casa.

O novo infiel
Descobrir logo no começo se seu pretê está mais para morador de brejo do que príncipe encantado poupa sofrimento. Mas não se deixe enganar com velhos indícios. O comportamento de quem tem culpa no cartório não é mais o mesmo. Para desmascarar um bandido antes que ele roube seu coração, fique por dentro das novas, embora esfarrapadas, desculpas que anda inventando.

PISTA ANTIGA: Compensar a perda da libido com presentinhos caros
NOVO INDÍCIO: Ele reforçou a dose diária de guaraná em pó? Vive à base de energético? Propôs que começassem a usar o comprimidinho azul para desfrutar longas noites de prazer? Tudo isso pode ser indicativo de que está tentando desesperadamente camuflar a falta de energia. Nem queira saber onde ele gastou o pique!

PISTA ANTIGA: Ficava vaidoso da noite para o dia
NOVO INDÍCIO: Começa a faltar na academia. Afinal, se for necessário sacrificar algum horário em prol de encontros furtivos, escolherá aquele que menos a afeta.

PISTA ANTIGA: Sumia com a conta de celular para que você não reparasse em números estranhos
NOVO INDÍCIO: Grava o contato das garotas sob pseudônimos. A Ana vira “Beto – Futebol”. Assim, se for questionado, pode acusá-la de suspeitar injustamente do pobre rapaz.

PISTA ANTIGA: Começava a se achar o gostosão da turma
NOVO INDÍCIO: Fica mais introspectivo, com semblante triste e olhar distante. “Muitos traidores abominam o que estão fazendo e sofrem. Sentem-se fracassados por não conseguir honrar seu compromisso”, explica a antropóloga Mirian Goldenberg.

PISTA ANTIGA: Inventava viagens longas a trabalho ou plantões durante fim de semana
NOVO INDÍCIO: “A traição entrou na era da ‘rapidinha’. Portanto, se o lindo for ao supermercado em horários absurdos, fique de orelha em pé!”, garante Cuca Elias, editora e colunista da revista VIP.

PISTA ANTIGA: Marcava o “futebol” para as tardes de domingo
NOVO INDÍCIO: Marca o “pôquer” durante a semana na casa de algum colega de trabalho. Afinal, o que é mais improvável: você dar uma passadinha em frente à quadra ou atravessar a cidade para invadir o apartamento de um cidadão que mal conhece?

Fonte: 180graus

Cães tendem a ficar mais próximos de donos do sexo masculino.

Tempo e Sexo.

Sinfonia no Colchão

53 razões para fazer sexo

Muito se engana quem pensa que sexo é bom só na hora. Os benefícios de uma noite (dia, tarde…) quente vão muito além da cama e dos minutos (ou horas…) de duração de uma transa

por Nicole Blades e Marcia Di Domenico

1 –Coloque o coração do seu homem em forma. De acordo com um estudo da Universidade Queens, na Irlanda do norte, homens que fazem sexo três ou mais vezes na semana têm metade do risco de sofrer um ataque cardíaco.
2 –A mesma pesquisa ainda prova que transar regularmente diminui em 50% as chances de ele sofrer um derrame.

3 –Que esteira, que nada. Meia hora de um rala e rola intenso manda embora 200 calorias, o equivalente a 15 minutos de corrida.

4 –Felicidade já. “Durante a transa, estimulamos a produção dos neurotransmissores dopamina e serotonina, que aumentam a sensação de alegria, prazer e bemestar”, afirma o terapeuta sexual Amaury Mendes Júnior, do Rio de Janeiro.

5 –Cheiro de amor. Um estudo publicado na revista americana Science destacou que o sexo aumenta consideravelmente a produção do hormônio prolactina. Ele estimula a geração de neurônios na parte do cérebro responsável pelo olfato, tornando esse sentido mais apurado logo após a relação.

6 –Durma bem. Uma massagem relaxante mais um rala e rola estimulam a liberação de endorfinas que induzem ao sono.

7 –Explore sempre a criatividade. “Quando um casal está junto há bastante tempo, é comum a rotina na cama ficar monótona, mas não é preciso ser assim. Pensar em maneiras de aquecer o relacionamento e falar de sexo exercita a imaginação e incrementa a intimidade entre os parceiros”, diz Eliano Pellini, chefe do setor de sexualidade da Faculdade de Medicina do ABC.

8 –Sexo pode ser o gatilho para o trabalho de parto quando estiver na sua hora. O sêmen contém prostaglandina, hormônio que contribui para a dilatação do colo do útero e induz naturalmente ao trabalho de parto. E, não, não faz mal ao bebê.

9 –Tem mais: no livro Teach Yourself: Training Your Brain (inédito no Brasil), os autores, Simon Wootton e Terry Horne, defendem a tese de que a oxitocina está ligada ainda à capacidade do cérebro de encontrar soluções criativas para dilemas e problemas.

10 – Uma pesquisa da Universidade Yale, nos EUA, afirma que no sêmen existem hormônios responsáveis por alterar o humor. Das 293 mulheres com características depressivas que participaram da pesquisa, as que não costumavam usar preservativo demonstraram melhoras nos sintomas da doença psíquica — uma indicação de que a exposição ao fluido faz bem (desde que com muita responsabilidade!).

11 – Dê sua contribuição naquele momento clube da Luluzinha safado, quando até a pior das experiências a dois vira o assunto mais interessante e garante boas risadas entre amigas.

12 –Também se sabe que o esperma contém zinco, cálcio e outros minerais comprovadamente eficientes no combate a cáries e placa bacteriana. E é nutritivo: cada ejaculação libera ainda uma mistura de vitamina C, proteínas, carboidratos e água.

13 –Sabe aquela história de olhos brilhando quando as coisas vão bem na cama? Pura verdade. “Na transa, o corpo libera estrogênio, o hormônio da feminilidade, que responde pelas formas do corpo, intensifica a beleza e garante a lubrificação vaginal”, diz Amaury Mendes Júnior. Entendeu como uma coisa leva a outra?

14 – A transpiração resultante da ginástica a dois ajuda a desobstruir os poros e eliminar as impurezas pela formação de cravos e espinhas.

15 –Pare o trânsito a bordo do seu biquíni. Como toda atividade física, transar trabalha para valer a musculatura. É das melhores para deixar o abdômen e as coxas sarados e o bumbum durinho.

16 –Durante a troca de fluidos, a mulher fica mais animada porque recebe o hormônio prostaglandina E1, atestam cientistas da Universidade de Albany, nos EUA.

17 – Endocrinologistas das universidades americanas de Columbia e Stanford afirmam que mulheres que fazem sexo pelo menos uma vez por semana têm ciclos menstruais mais regulares do que aquelas que transam de vez em quando.

18 –De quebra, você mantém distância da TPM e investe numa menopausa tranquila. Afinal, o sexo saudável favorece o equilíbrio hormonal e o sossego do seu parceiro.

19 –Caça ao tesouro. Pesquisadores da Universidade de L’Aquila, na Itália, provaram que o ponto G, aquele cuja estimulação é capaz de provocar ondas de prazer indescritíveis, existe mesmo em algumas mulheres. Isso mesmo, você acaba de ganhar mais um motivo para se jogar nessa busca.

20 –Diga adeus ao resfriado. Pesquisadores da Universidade Wikes, na Pensilvânia, nos EUA, descobriram que transar uma ou duas vezes por semana fortalece em 30% o sistema imunológico, pois eleva os níveis de imunoglobina A, um antibiótico natural.

21- “A imunoglobina A é conhecida como o hormônio da afetividade, e sua liberação desencadeia a sensação de confiança entre o casal e aquela vontade de ficar juntinho depois do ato sexual”, acrescenta Amaury Mendes Júnior.

22 –Adie o Botox. No livro Secrets of the Superyoung (inédito no Brasil), o neurofisiologista David Weeks, do Hospital Real de Edimburgo, na Escócia, garante que uma vida ativa sexualmente retarda o envelhecimento e as sessões de agulhadas.

23 –O especialista em fertilidade Harvey Kliman, da Universidade Yale, descobriu que mulheres com orgasmos frequentes sofrem menos de endometriose (quando o tecido de revestimento uterino eliminado pela menstruação passa para outras partes do corpo, como ovários, bexiga e trompas), pois as contrações que ocorrem durante a excitação expelem os fragmentos do endométrio.

24 –O estrogênio liberado na transa responde pelo viço da pele, que recebe mais irrigação sanguínea e fica mais lisa e macia (pense nisso antes de gastar uma fortuna com cremes caríssimos).

25 –Mais, mais! “Quanto mais sexo você faz, maior a possibilidade de continuar produzindo testosterona, hormônio presente no organismo feminino e responsável por detonar o desejo sexual”, avisa Michele Weiner Davis, autora do livro The Sex- Starved Wife: What to do When He’s Lost Desire (inédito no Brasil).

26 –Melhor do que dinheiro. Um estudo recente do National Bureau of Economic Research revelou que um casamento com sexo na rotina é apontado como responsável pelo mesmo grau de felicidade de ganhar 100 mil dólares por ano (em torno de 14 mil reais por mês).

27 –Sinta-se poderosa. A energia que resulta de uma rotina sexual gostosa se espalha por outros campos da vida, e com isso você ganha confiança, disposição, paciência e criatividade para esbanjar no trabalho e na vida social e familiar.

28 –Da mesma forma, conversar sobre o que você gosta (ou não) entre quatro paredes destrói tabus e acaba ajudando na hora de se expressar em outros momentos da vida.

29 –Dor de cabeça não é desculpa. Estudos recentes mostraram que amassos na posição horizontal podem significar alívio da cefaleia.

30 –Você não vai precisar sair na melhor parte do filme para ir ao banheiro. Os movimentos feitos durante o sexo tonificam a musculatura pélvica, que sustenta o útero, a bexiga e o intestino, garantindo a capacidade de controlar a vontade de urinar.

31 –Ame-se. Para a maioria das pessoas, manter um relacionamento estável e saudável contribui para que elas se sintam belas e de bem com o espelho.

32 –Cuide da saúde do seu amor. De acordo com um estudo realizado com 30 mil homens e publicado na revista New Scientist, quanto mais o homem ejacula, menores as chances de ele ter câncer de próstata — aqueles que gozavam 21 vezes por mês mostraram 1/3 a menos de riscos de desenvolver a doença.

33 –Quer motivo melhor para parcelar em cinco vezes no cartão de crédito e sem a menor culpa aquela lingerie incrivelmente sexy e… cara de doer?

34 – Quem usa cuida, e sem muito esforço. O aumento do fluxo de sangue na região pélvica nos momentos de maior excitação mantém a saúde da vagina em ordem.

35 –Apure o paladar. Como nossa sensibilidade é estimulada logo depois do sexo, é bem provável que aqueles morangos com champanhe sejam um grand finale ainda mais especial.

36 –Beija, beija, tá calor, tá calor! Pesquisadores americanos concluíram que a saliva trocada no beijo facilita a digestão e melhora a defesa do organismo.

37 –É combustível para o sentimento quando feito entre pessoas que se gostam e se admiram — não é à toa que chamamos de fazer amor.

38 –Algumas músicas foram feitas para embalar uma noite de sexo — tente Marvin Gaye, Portishead ou Cat Power. Vale estimular todos os sentidos e ter uma experiência sensorial para lá de completa.

39 –No pain, all gain. Imediatamente após o orgasmo, seu corpo estará praticamente inundado de oxitocina, substância que ajuda a aliviar as dores em geral, de cabeça a artrite.

40 –Tela (muito) quente. É uma ótima desculpa para assistir a (e se inspirar em) filmes instigantes a dois, como 9 Canções, Pecados Íntimos e, ok, o clássico 9 1/2 Semanas de Amor.

41 –Uma pessoa em repouso respira 15 vezes por minuto, em média, enquanto em estado de excitação o ritmo sobe para 40 vezes. Assim, o corpo ganha oxigenação, elimina resíduos de gás carbônico e o sangue se renova.

42 –Esqueça flores e presentes: uma boa transa é a melhor forma de fazer as pazes depois de uma briga. Só não vale provocar, hein?!

43 –Rapidinha no avião. Porque são 3 da manhã, a 30 mil pés de altura, e não tem mais nada para fazer por mais algumas horas.

44 –Tamanduás e tatus fazem, corajosos cangurus fazem, libélulas em bambus fazem, centopeias sem tabus fazem, como diria Chico Buarque na versão de Carlos Rennó para a música Let’s do It (Let’s Fall in Love), de Cole Porter. Enfim… façamos!

45 –Antes, durante e depois. “Aprender a brincar desde as preliminares até depois do orgasmo é fundamental para melhorar a qualidade da transa”, diz Carla Cecarello, do Projeto AmbSex — Ambulatório de Sexualidade, em São Paulo.

46 –O clitóris é a única parte do corpo com uma só função: dar prazer. Você não acha que seria um desperdício usá-lo pouco?

47 –Porque você prometeu isso quando casou. Pelo menos foi o que ficou subentendido.

48 –Colocar em prática os resultados dos exercícios de contração da musculatura vaginal (recomendação: três séries de dez por dia) e levar seu homem à loucura.

49 –Ultrapassa a barreira das línguas. Ele fala tcheco. Você é de Campinas. Mas na horizontal vocês vão se entender perfeitamente.

50 –É a prova de que garotas decentes como você também fazem — e gostam. E de que essa é a hora de ser bem malcomportada.

51 –Fortalece o core (abdômen, quadril e região lombar) — assim como o pilates, mas sem o professor perfeccionista.

52 –De que outra forma você imagina que sua performance vai ficar melhor na cama?

53 –Cá entre nós: você realmente precisa de um motivo para transar?

Fonte: Women’s Health

Aproveite para ler:

40 coisas que elas simplesmente DETESTAM na cama!

Confira aqui 100 dicas quentes para atingir uma vida sexual plena

6 maneiras de saber como anda seu relacionamento.

Pratique: Verdade é essencial em todos os relacionamentos.

Aprenda a controlar seu ciúme.

Qual é o sexo do seu cérebro?

O cérebro humano pode ser feminino ou masculino independentemente do sexo biológico de uma pessoa. Faça o teste e saiba se o seu cérebro tem o mesmo sexo que seu corpo.

As diferenças no corpo de homens e mulheres estão além da aparência e dos órgãos sexuais. A ciência detectou que até o cérebro apresenta características femininas ou masculinas. Essa diferença neurológica gera diferenças de comportamentos, sentimentos e modos de pensar entre homens e mulheres.

Você consegue saber se seu amigo está triste ou irritado só de olhar para ele? Essa é uma característica de um cérebro feminino. Mas um homem também pode ter essa sensibilidade e outros comportamentos geralmente ligados a um cérebro feminino. Isso porque a sexualidade cerebral não está ligada diretamente ao sexo do corpo. “O sexo do cérebro é determinado pela quantidade de testosterona [hormônio masculino] a que o feto fica exposto no útero. Em geral, homens recebem doses maiores do que as mulheres. Mas isso varia e nós ainda não sabemos exatamente por quê”, diz a ÉPOCA a neuropsicologista Anne Moir, da Universidade de Oxford, na Inglaterra.

A diferença entre o cérebro dos dois gêneros tem raízes evolutivas. Segundo Moir, durante o desenvolvimento dos seres humanos, como o homem era o caçador, desenvolveu um cérebro com habilidades manuais, visuais e coordenação para construir ferramentas. Por isso, um cérebro masculino tem mais habilidades funcionais. Já as mulheres preparavam os alimentos e cuidavam dos mais novos. Elas tinham que entender os bebês, ler sua linguagem corporal e ajudá-los a sobreviver. Elas também tinham que se relacionar com as outras mulheres do grupo e dependiam disso para sobreviver na comunidade e, por isso, desenvolveram um cérebro mais social. Os homens, por sua vez, lidavam com um grupo de caçadores, não precisavam tanto um do outro e se comunicavam menos, apenas com sinais.

Moir acredita que a diferença de sexo entre cérebro e corpo pode estar ligada às causas do homossexualismo. “Se a concentração de testosterona no útero está mais baixa do que o padrão para os homens, então o ‘centro sexual’ do cérebro será feminino e esse homem sentirá atração por outros homens. Se a concentração desse hormônio estiver alta, o ‘centro sexual’ será masculino e ele sentirá atração por mulheres”, diz Moir.

Moir está desenvolvendo uma linha de pesquisa para entender melhor as diferenças neurológicas entre homens e mulheres e, para isso, desenvolveu um teste que mostra numa escala de 1 a 20 qual é o sexo do cérebro. O número 1 representa o cérebro mais masculino possível e o 20, o mais feminino. Quem se aproxima do 10 tem um cérebro misto. Segundo Moir, esse último caso é muito comum em suas pesquisas.

Além do teste, outro fator que pode mostrar o sexo do cérebro de uma pessoa, segundo os estudos de Moir, é a medida dos dedos das mãos. Segundo os estudos da inglesa, geralmente, quem tem cérebro masculino tem o dedo indicador menor que o anelar (olhando para a mão de frente para a palma). Já cérebros femininos são associados a dedos indicadores do mesmo comprimento que os anelares. Mas isso não é uma regra sem exceção, como praticamente tudo na biologia. A pesquisadora diz que, às vezes, uma mesma pessoa tem uma mão nos padrões do cérebro masculino e outra do feminino e isso exige mais estudos para entender a organização do cérebro.

FICOU CURIOSO? CLIQUE E FAÇA O TESTE NO SITE DA REVISTA ÉPOCA.

Fonte : ÉPOCA

Desafio: Muito suor em 400 repetições.

No treino de hoje iremos usar um relógio, um colchonete e o saco de areia. Nosso objetivo é completar 4 séries de 5 exercícios no menor tempo possível.

Você poderá descansar entre os exercícios ou quando achar necessário, porém não pare o relógio, pois nosso objetivo é obter o menor tempo por isso procure descansar o mínimo possível sempre respeitando seus próprios limites.

Vamos ao treino!

  • One Leg Jump Up – 20 repetições (10 para cada lado)
  • Sandbag Cross Lift & Row – 20 repetições
  • Crossed Ankle Burpee – 20 repetições
  • Snowboarder – 20 repetições
  • One Leg Bridge & Star Crunch – 20 repetições (alternando o lado a cada repetição)

Passo a passo.

Não se esqueça: Antes de iniciar qualquer atividade física procure um médico e um profissional de educação física.

Deixe seu comentário e bom treino a todos!

Adaptado: BodyRock.tv

Sinfonia no Colchão

Não há relação entre prazer e sonoridade. Muita gritaria indica justamente o contrário

Por que as mulheres gritam na cama? É mesmo fato que os homens apreciam uma sinfonia orgástica anunciando os píncaros da glória da parceira? Ou a coletânea de urros e sussurros não passa de mais um dos tantos mitos que conferem ao erotismo muita pirotecnia e pouco gozo? Não sei, mas tenho uma tese.

Começando por uma confissão: eu não sou do tipo barulhenta. Uns gemidinhos para sinalizar que o amado está no caminho certo, vá lá, faz parte do pacote. Mas não é encenação, é reação — se está gostoso, hmmm, “dilícia” (gemidinho), tão espontâneo e natural quanto o sonzinho gutural de degustar um petit gâteau. E, se está maravilhoso, acho que nenhuma outra trilha sonora é tão eficiente quanto o silêncio para embalar a entrega que decorre do prazer e da alegria. Nessa hora, quanto menos estímulos competirem, mais intensa é a sensação.

Não existe nenhuma relação entre prazer e sonoridade — menos ainda no raciocínio de que, quanto maior a alegria, mais forte a gritaria. E ainda arrisco o palpite de que muita gritaria indica justamente o contrário. Sigamos a lógica. Quando alguma coisa dói, é normal que a gente grite. O organismo foi programado para isso, é um mecanismo de defesa que sinaliza um pedido de socorro. Disso para a ópera pornográfica foram milênios de esforço adaptativo.

Talvez a associação entre gritaria e prazer seja herança da indústria pornográfica. Aquele esplendor de “uh” pra cá e “oh” pra lá, e hordas de “yes” e “give it to me”, com loiras incandescentes transbordando orgasmos sucessivos, pode ter criado nos homens a impressão de que, se a mulher não geme alto e em bom tom, é porque ele não está agindo a contento. E, nas mulheres, pode ter incutido o sentimento de obrigação de urrar agradecidamente cada vez que ele torce a rebimboca ou ajusta a parafuseta. Tudo culpa de Hollywood. Mas por que a gritaria sublençóis se tornou um fetiche, eu diria que é uma inversão compensatória para os males da modernidade.

Para o macho oprimido pelos tempos e massacrado pela cultura, causar dor à sua fêmea é o resgate de um poder ancestral de predador. Simbolicamente, os gritos das mulheres são uma forma de dizer “ui, como você é grande e forte” (ou seja, macho), “ui, como machuca” (macho), “ui, sou toda sua, faça comigo o que quiser” (machooooooooooo). Nisso está toda a lascívia de um espetáculo que, mais do que sonoro, é compensatório — é uma maneira de o homem se sentir dominante sobre a fêmea e de ela se submeter à única coisa que ainda os difere: o pênis.

Fonte: Revista Alfa / Kika Salvi

Sete sinais que ela é boa de cama!

Saiba com antecedência se o sexo vai ser quente, por meio de gestos e atitudes dela.

 
É um enigma tão velho quanto o conhecido sorriso da Monalisa: às vezes mulheres tímidas tornam-se selvagens na cama; às vezes elas só se deitam, esperando que o mundo venha a seus pés. Em outras ocasiões, aquela jovem que aparenta ser cheia de energia é apenas isso mesmo: aparência; mas também pode ser que ela seja tão excitante quanto indica ser.

Isso me faz imaginar: é possível prever com certeza como é uma mulher na cama? Os cientistas que estudam o amor dizem que sim – alguns pelo menos.

“É muito difícil de medir”, explica Helen Fisher, antropóloga da Universidade de Rutgers e autora de Why We Love (em português, Por que Nós Amamos), um novo livro sobre a natureza e a química do amor. Uma mulher de salto alto, minissaia e um andar insinuante significa pouco. “Esses são sinais de intenção. Mas não indicam que a pessoa é realmente boa de cama e compatível com você.”

Então, além daquele velho clichê sobre como ela dança, a que outros sinais um homem pode se ater? Comece por estes:


Ela sugere comida tailandesa para o jantar

Atente pra “Ai-eu-não-sei… O-que-você-prefere?”, expressão utilizada por garotas de comportamento passivo. Uma mulher que sabe e fala o que quer é mais propensa a ter uma atitude mais positiva na cama. Bons amantes assumem a responsabilidade pelo prazer delas. E poupam um bom tempo que seria gasto com adivinhações.

“Predileções na cama são tão diferentes quanto gostos de comida”, diz Fisher. “Uma pessoa pode gostar de comida japonesa e detestar pizza. Algumas mulheres querem ter seus mamilos mordidos; outras pedem para que você seja mais delicado”. Hoje as mulheres não são mais tímidas. “No passado, não dormiam com homens o bastante para saber o que queriam”, diz Fisher. “Mas agora, elas estão se tornando mais experientes e exigentes”.


Ela manda pra dentro

Repare como ela lida com os talheres. “Veja como ela usa o garfo. Ela gosta das coisas? Ela parece sensual? Come muito ou pouco?” diz Candida Royalle,veterana atriz de filmes pornô. “Se alguém come devagar, é provável que goste de fazer amor por um longo tempo.”


Ela grita… por sorvete de café

Você pode encontrar seu amor perfeito comparando os gostos de sabores de sorvete, diz Alan Hirsch, neurologista e diretor da Smell and Taste Treatment and Research Foundation de Chicago. Dr. Hirsch conduziu um estudo com 720 pessoas, entre 24 e 59 anos, no qual foram relacionados¿a personalidade, os sabores preferidos de sorvete, os sabores preferidos de seus parceiros e o estado civil de cada pesquisado. Adoradores de sorvete de café – considerados dinâmicos, sedutores e paqueradores – são mais compatíveis com aqueles que gostam de sorvete de morango. Mulheres que gostam de baunilha (emotivas e que gostam de demonstrações públicas de afeto) se derretem mais por caras que gostam de chocolate com amêndoas e marshmallows. Fãs de chocolate com menta sentem atração por aqueles que têm o gosto por este mesmo sabor.


Ela fala igual a você

“A primeira coisa a se procurar é uma postura parecida de comportamento e tom verbal”, explica Michael Cunningham, professor de Psicologia Social na Universidade de Louisville. “Isto é, se o ritmo e o comportamento não-verbal é parecido com o seu, o comportamento sexual dela, que também é não-verbal, provavelmente será similar. Se uma pessoa parece devagar, enquanto a outra irrequieta, elas vão ter diferentes ritmos sexuais

“Se alguém diz algo e o outro muda de assunto”, ele diz, “elas não estão em perfeita sintonia. Elas provavelmente não irão se dar bem no sexo também”.


Ela sabe das coisas

Mulheres jovens muitas vezes não estão relaxadas o bastante para terem orgasmo”, afirma Fisher. Mulheres experientes sabem o que querem e vão dizer para você o que elas querem. “Elas percebem que se elas tiverem orgasmos freqüentemente, será melhor para o homem no longo prazo”.

Na menopausa, “os níveis de estrógeno diminuem, revelando o poder da testosterona”, explica Fisher. “Isso permite às mulheres serem mais críticas e exigentes, e muitas delas se tornam mais interessadas em sexo”.

Ela beija bem

“O modo com que você beija diz muito sobre como você transa”, diz Ava Cadell, sexóloga em Los Angeles. Não é somente usar os lábios; é usar o corpo todo. Se ela usa as mãos em você, aperta os peitos em você e geme, ela será uma grande parceira. As melhores parceiras sexuais também criam uma preliminar. Elas começam com selinhos, beijam seu lábio superior e chupam o inferior, enquanto isso brinca com seu cabelo, com as mãos… É como uma dança. E falando de dança…


Ok, legal: ela dança bem

Enquanto eu estava pesquisando para escrever este artigo, todo amigo para quem eu pedia sugestões me indicava procurar por uma mulher que dançasse bem. Eu estava relutante a incluir isso. Sou casado com uma dançarina, e odiava a chateação que eu tinha quando um cara descobria o que minha esposa fazia. Segundo: eu tinha medo de perguntar a um antropólogo de respeito: “Então, se uma garota é dança bem, ela será boa de cama?”

Fisher não recuou. “Existe uma parte de dança durante a transa. E dançar é algo que demanda energia, o que sugere que alguém está em boa forma”, ela comenta. “Mas o que acontece é que o ato de dançar pode indicar se alguém é sociável e autoconfiante”. Assim sendo, me sinto bastante aliviado. Todos aqueles caras fantasiando sobre minha mulher estão realmente pensando, Uau! Veja como ela é autoconfiante!

Fonte: Men’s Health